terça-feira, 30 de novembro de 2010

Esse ano tem que dar Águia na cabeça!

A Tuna não leva uma com a FPF. Agora, os dois primeiros jogo da Águia serão fora de casa. E o mais esquisito: o de estréia, amanhã, será em Castanhal e às 21 horas, o que impossibilita a maioria dos torcedores de se fazerem presentes. Quer dizer, o torcedor cruzmaltino passa um longo período sem ver seu time em ação e quando ele volta, embora tenha estádio, campo bom e tudo o mais, é jogando  fora de casa e até da capital! 
O presidente da Federação Paraense de Futebol, coronel Antonio Carlos Nunes,  é sócio e Conselheiro da Tuna, mas em nenhum momento acontece nada na  Casa do futebol que seja favorável ao clube cruzmaltino. É importante que no próximo ano, quando acontecerão eleições para o Conselho se pense melhor em quem deve ser membro do Condel. É importante que se tenha  Conselheiros que briguem pelo Clube. 
A Tuna vai iniciar amanhã uma luta das mais árduas. Para  ter o diretito de participar da Segunda Fase do Paraense 2011, que se inicia em Janeiro, terá que ser  a primeira ou segunda colocada  desta  primeira fase, numa competição com oito equipes, todas certamente bem preparadas. Todos sabem que é uma tarefa difícil, mas a Tuna vai trabalhar com o apoio de todos os seus torcedores e simpatizantes para chegar lá. Contra muitos, pois poderia ser algo menos complicado, como anteriormente, quando entravam quatro equipes. Mas, é isso. Faz parte. Com a força e a raça características da Tuna, esse ano vai dar Águia ´na cabeça. Todos em Castanhal amanhã e vamos trazer a vitória!

Incentivo para vencer é válido

A questão do incentivo a uma equipe de futebol para que ela se esforce para ganhar uma partida, embora o resultado não lhe tenha serventia, é um fato natural no esporte. Para isso institucionalizou-se o chamado "bicho", que quase todas as equipe utilizam, principalmente quando a partida é de grande importância.
O que não é natural, anti-desportivo, é "amolecer" jogos, como supõe-se algumas equipes estão fazendo agora pelo simples prazer de prejudicar o Coríntians. Domingo foi um dos dias em que a partida entre Palmeiras e Fluminense chegou a cansar a vista de quem estava assistindo.O time carioca, numa tarde de pouca inspiração, com seus atacantes errando muito, mesmo assim  teve todas as chances de "encher" o Palmeiras, que não esboçava nenhuma reação. O ataque pó de arroz enjoou de perder gols. Fred e Deco principalmente. Parabéns ao goleiro Deola, que foi xingado e humilhado pelos próprios torcedores palmeirenses,  mas que fez defesas milagrosas, talvez por ser jovem, com todo o gás. O goleiro preocupou-se em fazer sua parte. Se os outros "abriram" é problema deles, mas Deola mostrou talento e dignidade. Que o Guarani se porte com seriedade domingo e se tiver que receber algum "incentivo", que seja para vencer. E será honroso o "bugre" vencer o Fluminense em seu reduto.

O porquê da renúncia de Jader

A renúncia de Jader  ao mandato de deputado federal, que se encerraria em Dezembro, se deu principalmente pelo excesso de vaidade. Segundo candidato mais votado para o Senado, Jader foi "engolido" pelo Ficha Limpa, e os quase dois milhões de votos foram para o ralo. Ainda hoje o peemedebista, que nunca ficou sem mandato em mais de 40 anos de política, coloca em seu jornal a quantia de votos que recebeu na última eleição. Mas esqueceu-se o homem que se pavula de nunca ter tido a Carteira Profissional assinada, de ter uma ficha digna, limpa, o que o fez, vaidoso que é, renunciar, ou seja, confidenciou aos poucos amigos que possui: "só volto para Brasília como Senador".  Sinal que o velho cacique do PMDB vai ter que morar em uma de suas fazendas ou em Fortaleza.Que peninha!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Eleição dos novos cinco diretores da Tuna será amahã

A presença de Grandes Beneméritos, Beneméritos e Conselheiros na reunião do Conselho Deliberativo da Tuna Luso Brasileira que acontece amanhã, a partir das 20 horas, para eleger e dar posse aos novos Conselheiros; votar proposta orçamentária para o exercício de 2011 e eleger e dar posse aos novos cinco membros para compor a diretoria, é de fundamental importãncia. A Tuna vive hoje um de seus períodos mais criticos.  Cantado em prosa e verso, o novo estatuto cruzmaltino defitivamente não deu certo. Os 15 membros eleitos em 2008 hoje vivem uma guerra entre si, ao ponto de a maioria não se falar e já aconteceram até fatos lamentáveis de quase agressão física ao presidente do clube, Fabiano Bastos. Então é necessário que se eleja os cinco que são melhores para a Tuna e se comece, a partir de Janeiro um trabalho para que este estatuto seja mudado e já nas eleições do final do ano que vem possamos eleger Presidente e vice, que é o natural, o melhor para qualquer agremiação que além de sua parte social tenha esportes amadores e futebol profissional, como é o caso da Tuna.
Para a eleição de amanhã foram registradas duas chapas. "Águia guerreira", apoiada pelo Diretor Administrativo João Rodrigues,  que hoje está rachado com o presidente Fabiano Bastos, e que  leva cinco nomes todos ligados ao futebol pelada do Clube. E a outra, "Transparência cruzmaltina",  que tem o apoio do presidente Fabiano Bastos e  foi registrada pelo GB João Rito. A chapa "Trasnparência..." além  dos portugueses Manoel Bragança Nobre e Eduardo José Gonçalves, conta com os cruzmaltinos Salatiel Campos e  José Pantoja. A eleição será  pelo Conselho Deliberativo, já que é para renovação de 1/3 da Diretoria. Vamos todos votar  e fazer valer o que é melhor para a Tuna!

Lobão conta sua louca vida em "... 50 anos a mil"

Lobão é aquele cara peitudo, sem papas na língua, anti-hipócrita e que fez coisas que tboa parte  de jovens fizeram ou tiveram vontade de fazer. Quis ser músico foi.; brigão, foi. Transgressor nas letras, nas palavras e na propria interpretação, Lobão desde jovem -hoje está com 50- foi polêmico. Centenas de histórias  se criaram, divulgaram e até "provaram" (entre aspas mesmo) sobre o artista carioca, filho de família classe média alta, que desde cedo teve inclinação para a música. Na década de 80, foi líder numa geração que jogou para o mundo da música pop nacional figuras como Cazuza, Lulu Santos, Arnaldo Antunes, os Titãs, Ritchie e várias bandas como Paralamas do Sucesso, Ultraje a Rigor, Blitz e mais uma pá delas. Fez grandes amizades e alguns inimigos,  quesgarante  "são gratuitos, pois sou um cara do bem, embora não leve desaforo para casa". Seus grandes desafetos, segundo ele, foram Caetano Veloso, que sempre interfere quando vê alguem aparecer mais que ele, e Herbert Viana, "este por plagiar minha música descaradamente".
Lobão fez sucessos que até hoje embalam os amantes do pop nacional. "Me chama", "Vida bandida", "Vida louca vida", ficaram na memória da juventude descolada das décadas de 80, 90, como também as incríveis historias de sexo, drogas, brigas que Lobão diz ter deixado para trás. Agora, João Luis Woerdenbag Filho, o Lobão, lança, com o jornalista e "writer" Cláudio Tognoli sua autobiografia, em um caramacho de 600 páginas pela Nova Fronteira. "Lobão, 50 anos a mil" promete ser mais uma polêmica de lobão, que adianta que conta tudo, não esconde nada. Vou pagar para ler!

Lembranças de Drummond

Aprendi a gostar de Drummond  na faixa dos meus 16, 17 anos. O poeta de Itabira, que sonhava sempre com sua cidade de montanhas de ferro, me foi apresentado por um companheiro amante da poesia moderna, brasileira e portuguesa. Foi o mesmo período  em que tomei conhecimento da existência do também genial poeta  português Fernando Pessoa, que não sei porque guardo a imagem  contida num de seus livros como um fotografia em meu cérebro: ele sentado de pernas cruzadas em um Café em Lisboa.
Em homenagem à poesia, publico nesta manhã de segunda-feira um poema em forma de soneto de nosso mestre Carlos Drummond de Andrade:
                 
                                            OS PODERES INFERNAIS

O meu amor faísca na medula,
Drummond, de Itabira para o mundo.
pois que na superfície ele anoitece.
Abre na escuridão sua quermesse.
É todo fome, e eis que repele a gula.

Sua escama de fel nunca se anula
e seu rangido nada tem de prece.
Uma aranha invisível é que o tece.
O meu amor, paralisado, pula.

Pulula, ulula. Salve, lobo triste!
Quando eu secar, ele estará vivendo,
já não vive de mim, nele é que existe

o que sou, o que sobro, esmigalhado.
O meu amor é tudo que, morrendo
não morre todo, e fica no ar, parado.

(Carlos Drummond de Andrade)

domingo, 28 de novembro de 2010

Bandalheira na Série A para beneficiar Fluminense

Futebol é uma coisa bela, emocionante que mexe muito com a adrenalina do brasileiro. Mas  o que vem acontecendo dentro das quatro linhas é triste e lamentável. As equipes, por puro interesse de prejudicar uma outra, amolecem o jogo descaradamente, seja colocando um time reserva, ou os jogadores visivelmente não dando tudo de si, seja por ordem de seus técnicos ou por puro prazer de satisfazer um bando de torcedores doentes, que não respeitam a dignidade dos jogadores profissionais e praticamente os obrigam a cometer o acinte de "abrir" uma partida.
Goiás  deu mole para o Atletico Mineiro, colocando o time reserva, Palmeiras deu molíssimo para o Fluminense. Resultado: Atlético livrou-se definitivamente da queda, parecendo um acerto dos vizinhos mineiros e goianos e o "Porco" fez a porcaria de ceder espaço para o Fluminense enchê-lo de gols. Só o Deola (achincalhado pelos próprios palmeirenses) teve o comportamento honesto de esforçar-se em campo, mas como o Felipão  (que não ganhou nada nesse seu retorno,  e está frustrado) com certeza mandou "abrir"... Porém, aviso aos navegantes: o Coringão está vivo, domingo Ronaldo volta e o título poderá ir para  o Parque São Jorge para a torcida comemorar o centenário do Timão. É só conferir!

Vôzão garantido na Sulamericana com 1 milhão de prêmio!

Faltando uma rodada para terminar o Brasileiro Série A, o Ceará Sporting já está garantido na Copa Sulamericana e com isso receberá a bagatela de 1 milhão de reais de prêmio. O Vozão cearense empatou com o Atlético Paranaense no Castelão em 1 a 1 e por pouco não ganha o jogo, embora tenha terminado a partida com apenas 9 jogadores em campo, pois teve um atleta expulso e um que saiu contundido. O alvinegro alencarino está com 47 pontos, à frente de Vasco, Atlético Mineiro e  Flamengo, equipes tradicionais do futebol brasiileiro.  O rubronegro carioca  está afastado do fantasma do rebaixamento , embora tenha perdido hoje. A equipe carioca permanece com 43 pontos, apenas dois pontos de distância de Vitória, o primeiro da relação dos rebaixados e Atlético Goianiense, também com 41 pontos, mas os dois se enfrentam na próxima rodada e seja o que Deus quiser, pois um dos dois vai para a Segunda.
O Ceará desde o início do Campeonato da Série A mostrou que veio este ano para fazer bonito. Chegou, nas primeiras rodadas, a ficar entre os quatro primeiros colocados, embora o treinador Mário Sérgio, que dirigiu a equipe por um curto período, tenha dito que "era utopia o Ceará estar entre os primeiros colocados. Ele tem que lutar é para não cair". Depois desta frase, dita no Rio de Janeiro, após perder por 1 a 0 para o Flamengo, Mário Sérgio foi despedido, segundo um diretor do Clube, por não respeitar as tradições alvinegras. 
Dimas está no Vozão há quase 40 anos
Em 11o. lugar, o  Ceará é também 2o. colocado em renda no Brasileirão, e mostra com isso que a história hoje é bem diferente, pois conseguiu montar uma equipe barata e aguerrida, e no segundo semestre contratou o veterano e experiente Magno Alves, que tornou-se, ao lado de Geraldo, o atleta de melhor salário e líderes da equipe. O Vozão para prosseguir no Brasileirão e classificar-se para Sulamericana não necessitou de treinador de renome nacional. O veterano Dimas Filgueiras, que jogou no Mais Querido na década de 70, e que trabalhava com a categoria sub-17 do Clube, é quem é o treinador da equipe.

Brasil contra o crime organizado

Brasil unido contra o tráfico de drogas e crime organizado
Pelo que noticia a Imprensa, tudo indica que o tráfico de drogas e o domínio pelos traficantes dos principais morros do Rio de Janeiro, se não acabar de vez, diminuirá em 70 ou 80 por cento. Forças armadas, Polícia Militar e Civil, juntas numa operação de guerra, estão unidas para debelar o crime organizado do Rio. O Presidente Lula, o governador carioca e a presidente eleita Dilma Rousseff estão também unidos, como também grande parte da população carioca e brasileira, que entende que vidas humanas de pessoas de bem correm perigo na operação, mas que é necessário para dar um basta no tráfico de drogas.
Defendo que os governos de toda a Federação devem trabalhar unidos para acabar com o sério problema do tráfico em todos os estados. Operação como a que está sendo feita no Rio de Janeiro, com forças armadas e polícias civil e militar juntas, devem ser práticas no Brasil, para que não cheguemos a um estágio pior. O povo brasileiro quer mais segurança e está provado que isso  é possível. Nós, nossos filhos e netos agradecem.

Na Tuna, ex-diretor tenta agredir o Presidente

O tempo fechou ontem na boca da noite no Castelinho da Tuna Luso Brasileira.O presidente Fabiano Bastos, depois de receber um telefonema de um peladeiro, voltou ao Clube e foi praticamente agredido por um sócio e também peladeiro, sendo que o fato só não se consumou por causa da turma do "deixa disso", que interferiu temendo pela agressão física ao Presidente.
O agressor, Jorgenei dos Santos, ex-conselheiro e ex-diretor de Fabiano Bastos partiu para cima do Presidente, quando Fabiano, depois de saber que falaram vários impropérios contra  sua pessoa, exigiu defender-se. Em suas palavras, Fabiano disse que atrasou sua prestação de contas porque "Nei que era o Dirtretor Financeiro e é contador, havia ficado com a responsabilidade de organizar toda a contabilidade do Clube. Como ele não fez, infelizmente tivemos que providenciar outro contador e daí tudo atrasou". Bastou isso para que Jorgenei partisse para cima do Presidente que por pouco não foi espancado.
Vale lembrar, que o agressor do Presidente, já sofreu várias punições e suspensões, inclusive na atual gestão, quando mesmo sendo Diretor, brigou no campo de peladas e ganhou uma suspensão. Jorgenei, mesmo sendo um tipo franzino, é valentão e acostumado a brigar nas peladas do Clube. Sangue quente, perde as estribeiras com qualquer coisa e além de agredir com palavras é habituado a partir  literalmente para a  porrada.
Depois do incidente, o presidente Bastos lamentou tudo o que ocorreu e garante que o ocorrido foi uma consequência do desespero dos simpatizantes e organizadores da chapa de oposição, já que o organizador, João Rodrigues (ainda Diretor Administrativo da Tuna),  foi eleito juntamente com Nei, na chapa de Fabiano Bastos, mas como a diretoria está rachada,  eles estão sempre tendo questionamentos e discussões, embora nunca tivessem chegado às chamadas vias de fato.
Fica mais uma vez confirmado que a eleição de 15 diretores é balela, papo furado, na Tuna não  dá certo mesmo. Nunca se viu antes na história do Clube, diretores se agredirem e muito menos diretor ou ex-diretor partir para bater no Presidente. É o resultado de uma eleição baseada em um estatuto antigo, onde se elegem 15 companheiros que dentro de dois meses tornam-se 15 inimigos.
Nesse clima de diretoria rachada, desafetos e até de lances de ringue ou tatame, a Tuna elege, terça-feira, dia 30,  os cinco novos nomes para susbstituir cinco que saem de sua diretoria. Todos lá e examinem, por favor, os nomes de cada chapa para votar bem. Vamos obedecer este ano o Estatuto e no próximo cuidar de mudar este velho estatuto. Urgentemente!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Covarde, Scolari ameaça "abrir" para o Fluminense

Será canalhice se o Scolari escalar reservas no jogo do Palmeiras contra o Fluminense, domingo em Barueri. É o tipo da coisa que tira o  brilho, a beleza e até compromete o caráter de jogadores, Comissão Técnica, Diretoria e principalmente do treinador.  O Palmeiras não almeja mais nada no Brasileirão, mas o Fluminense  e o Corintians estão em pé de igualdade na disputa. A diferença é de apenas um ponto a favor da equipe carioca. Independente da situação na tabela, a obrigação de qualquer equipe é de jogar de igual para igual. Esse negócio de murchar, amolecer jogo é covardia e a CBF deveria punir quem faz isso.
Domingo passado, o que se viu foi um São Paulo covarde, parece amolecendo o jogo para o Fluminense, no intuito de prejudicar o Corintians. Resultado: o time carioca goleou de 4 a 1 a equipe paulista e passou a liderar o Brasileirão. Agora, o Palmeiras que vinha utilizando um time mesclado com reservas no Brasileiro, já que estava focado na Copa Sulamericana, com sua elimnação, segundo a Imprensa,  pretende dar continuidade ao mesmo sistema, evidenciando de que pretende  "abrir" para o Fluminense e prejudicar o Corintians. Se for confirmado o que foi noticiado, Felipão, que já demonstrou que quando ganha é por puro acaso, pois não sabe "mexer" na equipe, coloca em xeque suas discutida competência, sua dignidade e a de seus atletas, além de manchar o nome do Palmeiras.

Dilma já com parte de seu ministério definido

A presidente Dilma Roussef parece adivinhou o desejo de Antonio Palocci e já o designou para a Casa Civil. A pasta, que já foi dirigida pela hoje presidente, perdeu um pouco a força, já que programas como Minha Casa, Minha Vida e o Programa de Aceleração Partidária  PAC) foram transferidos para o Ministério do Planejamento. Mas Palocci, com talento e experiência poderá  fazer a Casa Civil  ter a funcionalidade como ministério importante e ligado direto à Presidente, como Dilma e ele já definiram.
O ministro da Educação, Fernando Hadad, não sentiu nenhum abalo em seu cargo, embora a Imprensa tenha feito de tudo para "melar" o Enem. Mesmo que setores do PT tenham chegado a pedir a sua substituição pelo  Senador Aloísio Mercadante, Dilma já garantiu sua permanência na pasta. Mercadante poderá ir para o Ministério de Ciência e Tecnologia, hoje com o PSB. Com a permanência de Guido Mantega no Ministério da Fazenda, Dilma confirmou as expectativas até de Lula, que sempre enalteceu o trabalho do Ministro. Para o Planejamento foi surpresa o nome de Míriam Belcchior, já o de Alexandre Tombini, para a presidência do Banco Central, já era esperado pelo trabalho que  ele desenvolve na instituição.
A presidente eleita não pretende deixar nomes que foram importantes na gestão de Lula  fora de seu governo. Embora não esteja ainda em nenhum setor definido, Paulo Bernardo, que deixou o Planejamento, já é certo assumirá uma nova pasta ou então uma secretaria com estatus de mininistério.
Assim as pedras vão se encaixando no novo tabuleiro ministerial. Dilma pretende até meados do próximo mês anunciar toda a equipe.  Lula, apesar de especularem que dá palpítes, está tranquilo e só espera descansar por alguns meses após sua saída em Janeiro.

Samuel Cãndido, o Santo de casa

Samuel Cândido é um vencedor. Com o titulo da Segunda Divisão vencido ontem pelo Parauapebas o técnico já soma três, fora os que ganhou em categorias de base e de profissional. Mesmo assim Samuel Cândido -como Charles Guerreiro- é um profissional discriminado  pelos grandes de nosso futebol. "Tapador de buraco", é como os "entendidos" costumam chamar os treinadores locais, dentre os quais o campeoníssimo Samuel. Agora mesmo, quando os times locais estão na pior, em crise financeira, política, com muitas dívidas e fora de qualquer competição (somente em Janeiro é que começam no Paraense), já se ventilam nomes de "estrelas" de fora para conduzir Remo e Paysandu. Samuel e Charles (que fez o máxmo que podia fazer pelo Paysandu com uma equipe limitada), não são nem lembrados pelos atuais e futuros dirigentes.
Samuel, o vencedor
Pedro Minowa pensa correto. Dou pontos para ele. Também sou de valorizar os profissionais locais. E reconheço que tanto Charles como Samuel são profissionais de altíssimo nível e não ficam nada a dever aos Gibas e Givanildos que vêm para cá com salários fora de nossa realidade e não conseguem nada de positivo, mesmo porque não possuem laços profissionais com a terra nem com os clubes, portanto com outra preocupação que não é de vencer.
Quando dirigente, tentei levar Samuel de volta para a Tuna. Não consegui porque o salários era um pouco fora de nossa realidade (embora saiba que ele merece!) e mesmo ele já tinha compromisso com uma equipe de outro Estado. Mas sei que Samuel é um profissional que além de ser moralizador, conhece o que acontece nas quatro linhas e merece acabar com o estigma de que "Santo de casa não faz milagres". Quem sabe faz bem e em qualquer lugar. E Samuel e  Charles são santos de casa que sabem fazer bem. E muito bem!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Não dá para entender!

Não dá para entender: garota de 13 aos falsifica documento, entra no presídio e mantém relações íntimas com seu companheiro. Onde estão  o Delegado, o agente prisional?, onde está o Conselho Tutelar que imagino deve ter sempre um representante ou uma comunicação estreita com as delegacias, que deixam acontecer uma situação dessas? Depois, fica bem fácil a Grande Imprensas, que sem apurar realmente os fatos, ataca de primeira o Prefeito ou o Governo do Estado, isso se não sobrar também algum respingo para a Presidência. Essa e outras situações como a presença, infelizmente sempre constante, de armas e drogas nos presídios e até nas celas, são incompatíveis com o sistema carcerário. Tem alguma coisa errada. É muito fácil  todo mundo se livrar e a culpa recair sempre para quem tem as costas mais largas, no caso a Prefeitura e o Estado. Costumo dizer, que não se governa só, não se administra só. As equipes são formadas e devem ser cobradas para que isso não continue sendo o ciclo vicioso que é. Agora numa hora dessas, a Imprensa mete o malho no estado, como responsável, mas os verdadeiros responsáveis  e também a própria família da menor  saem de fininho, deixando a bronca para quem eles acham que deve ter a responsabilidade. É fácil, muito fácil quando se "chuta o balde",  deixando para os outros a responsabilidade que, diga-se de passagem, nem sempre  é deles. Sinceramente, não dá para entender!

Torcida remista não quer mais ter dor de cabeça

Aprendí a gostar (mesmo sem conhecer) do sr. Pedro Minowa, eterno candidato a presidente do Remo. Minowa é daqueles torcedores que estão dispostos a tudo para ver sua equipe bem, vencendo, ao contrário de muitos como o presidente atual do Remo e alguns diretores da Tuna Luso, que só querem ser presidente ou diretor para satisfazerem o ego. Compromisso que é bom não têm.
Pedro Minowa diz que vai disputar a eleição com a "chapa pronta" do Remo, que tem á frente Sérgio Cabeça. Quero ver no que vai dar, mas a priori não confio muito em quem tem medo de eleições diretas, quem não quer partir para "bater chapa", preferindo o velho e antidemocrático jogo de "cartas marcadas", o que é na verdade a eleição pelo Conselho. Pedro Minowa, pelo que já fez, pelo que já doou (deu mesmo, não cobra e até já assinou o termo de doação), mostra que quer colaborar, quer participar com voz, com poderes, com a cabeça voltada para resolver os problemas do Clube, não com as eleições políticas para vereador, deputado, etc.  A torcida azulina -como a da Tuna- tem sofrido muito. E não quer mais (sem trocadilho) ter dor de cabeça.

Palmeira dá adeus ao Brasileiro e à Sulamericana

Com a derrota dentro de casa ontem para o Goiás por 2 a 1 o Palmeira dá adeus duplamente este ano: ao Brasileirão e à Copa Sulamericana. E, para os "periquitos" o mais lamentável: não valeu o investimento  trazendo de volta ao Brasil o antipático e boçal treinador Felipe Scolari. Tem mais ainda: ficou mais uma vez confirmado que treinador não ganha jogo.
O prepotente Felipão tá fora de tudo!
O Palmeira, na nova era Felipão, mais perdeu do que ganhou. Mas embora seja antipático, arrogante e prepotente, além de não ter conseguido sucesso nem no Brasileirão nem na Sulamericana, Felipe Scolari ainda é "o cara" no Parque Antárctica. Confesso que não sei por que. Felipão garganteou que como não tinha muitas chances no Brasileirão, iria se dedicar á Sulamericana, pois sabia que poderia facilmente ganhar. Inclusive menosprezou o Goiás, o que deixou os atletas do verdão goiano revoltados. Pagou com a língua. Hoje deve estar com a cabeça na base da água gelada, pois no jogo de ida  perdeu para o Goiás em Goiãnia,  e embora ontem tenha começado na frente, perdeu de 2 a 1, dando adeus definitivamente a qualquer titulo em 2010. E olhem que o Goiás é um dos times que duas rodadas antes da final do Brasileirão,  já caiu para a Série B em 2011. O Goiás, com humildade e raça,  calou a boca dos palmeirenses e acabou com as bravatas do gaúcho reacionário Felipão. Parte da torcida palmeirense, que não suporta o estilo Felipão, anda dizendo que "acha é pouco".

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A entrevista do Zé Carlos à ATAT

Lí a entrevista feita pelos membros da ATAT com o treinador Zé Carlos, da Tuna, e preocupei-me com algumas colocações do treinador. Não entendi quando ele diz que não está recebendo nenhum apoio da diretoria, porém, no mesmo parágrafo diz que o Fabiano, o Charles e o Arnaldo,  juntamente com o Flávio Goiano, estão ajudando. Será que o Zé Carlos não sabe que o Charles e o Arnaldo são diretores da Tuna? E que o Fabiano é o Presidente? 
Outro fato que me deixou preocupado foi a crítica -muito pesada, por sinal- que o Zé Carlos fez sobre a base da Tuna. Segundo ele, as categorias e base da Tuna não existem há pelo menos cinco anos. "Está no fundo do poço, mas é só colocar gente séria que funciona". Quer dizer, Zé Carlos está igual ao Lucena: quando abre a boca fala muito e diz poua coisa correta.  Por exemplo: em 2007, fui presidente e revelamos Wallace, Paulinho, Japonez, Dudu, Pelezinho, dois grandes zagueiros (o Goiao sabe disso), etc. E está com dois anos que deixei o Clube. Não acho bacana, jogar pesado assim, tem que pensar para falar. Agora se ele disser que a interferência do Sr. Álvaro no futebol, que insiste com a Maria trabalhando com os garotos, mesmo que seja óbvio que ela é incompetente e não sabe nada de futebol, é outra coisa. Seria mais lógico que ele refletisse no que disse e falasse o real: o que está desfigurando a base da Tuna é o "trabalho" da Maria, que já deveria ter saido há muito tempo deste setor, mas o Fabiano é "assim" com o  Sr. Álvaro,  aí segura a Maria. Na minha gestão, ela já estava lá, mas eu só não a tirei, porque o vice João Rito pediu para dar um tempo. Acho que a Maria nas ategorias de base é como era o Expeditor Raposo na natação. Tem que ter peito, coragem para tirar. Ela só atrapalha e eu sempre disse isso.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Tuna no Campeonato 2011.É agora ou nunca!

Essa Águia tem que voltar a nos dar grandes alegrias.
Parte de torcedores da Tuna Luso Brasileira e até de membros da Benemerência e do Conselho defendem que a Lusa consiga mais alguns jogadores para a Primeira Fase do Campeonato Paraense 2011. Alegam estes cruzmaltinos que com um time forte a Águia certamente se classificará. Com relação a questão a formar um  time forte, penso assim também. Só acho que não vale muito a pena formarmos um equipe boa, conseguirmos a classificação e depois parte deste atletas voltarem para seus clubes de origem e com isso a Tuna passar a ser saco de pancadas no Campeonato. Acho que o ideal é formar um time bom, classificar-se e com o reforço de mais alguns jogadores, entrar firme na Segunda fase e  até abiscoitar o título.
Faço questão de levantar este assunto, porque creio que não só este escriba, mas  todos os cruzmaltinos estão cansados de sofrer com um time fraco. A valente torcida da Tuna Luso Brasileira precisa, neste momento, se unir, somar forças e se possível contratar um goleiro, um meio campo bom e pelo menos um centroavante, já que tenho informações que o meio campo Analdo e o zagueiro Charles voltarão para o Aguia no fim da Primeira fase. Então e necessário que já tenhamos alguém para o lugar deles ou então até para ser o titular mesmo.
Através deste Blog, já lancei várias vezes a idéia de formarmos uma caixinha para contratar dois ou até três atletas. Um grupo de 30 pessoas, cada qual se comprometendo a dar uma parcela boa durante essa primeira fase e se passarmos, decidir como faríamos para a fase principal. Acho ótimo o trabalho da ATAT , mas vejo que o que os companheiros arrecadam é pouco, como também são poucos os que colaboram.  O que a ATAT arrecada deve ter o destino que hoje é dado: compra de material e se possível para dar um "bicho" nas vitórias. Devemos encarar  essa proposta de contratação (depois de uma conversa antecipada com  o Zé Carlos e o Goiano) com seriedade. É agora ou nunca, quem tiver condições, topar formar esse grupo, mais uma vez eu digo: ESTOU DISPOSTO, VAMOS SOMAR E AJUDAR NOSSA EQUIPE DE FUTEBOL, INDEPENDENTE DE DIRETORIA!

Festival de Cinema de Brasília abre hoje e tem filme de Glauber Rocha

"Alegria" é  um dos filmes do Festival de Brasília
De hoje até 30 do corrente acontece em Brasília o Festival Brasília do Cinema Brasileiro, evento que está em sua edição de  no. 43 e é o mais antigo festival de cinema do Brasil, tendo acontecido pela primeira vez em 1965.
Pelos filmes selecionados já se percebe que o Festival de Brasília deste ano vai prestigiar a juventude, os novos cineastas, uma vez que os autores dos filmes  são todos diretores da nova geração do cinema brasileiro.Mesmo com a notória busca de novos talentos, o Festival de Brasília não esqueceu de prestigiar os veteranos, que se farão presentes na abertura, hoje e no encerramento, dia 30 de Novembro. Nomes como Carlos Reichembach ("Lílian M. - Relatório confidencial") e Ruy Guerra ("Os deuses mortos"), em versões restauradas serão mostrados .
A sensação que se tem do Festival Brasília do Cinema Brasileiro  é que pode haver  o surgimento de um grande filme ou de um ou mais talentoso cineasta. Mas para a maioria dos cinéfilos que estão chegando em Brasília será a apresentação do filme "O leão de sete cabeças", do cineasta baiano Glauber Rocha, que será apresentado no encerramento do festival,  fora da competição. "O leão..." é um filme de 1970, num trabalho em que Glauber mergulhou fundo no colonialismo euro-americano na África. A cópia, totalmente revitalizada graças aos negativos muito bem preservados pela Cinemateca Nazionale de Roma, segundo críticos que já tiveram oportunidade de assistir, está espetacular.  Glauber promete, mesmo já há muito ausente de nosso convívio, ser o maior sucesso do Festival de Brasília.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Gullar, poeta do mofo!

Em uma de suas músicas-poemas, se não me falha a memória no final dos anos 70 ou princípio dos 80, o menestrel paraibano exímio letrista de voz agalopada e viola estridente Zé Ramalho, escreveu um sonho que teve e cantou com o cearense Raimundo Fagner. Num dos versos ele cita "um poema de Gullar", alusão ao poeta maranhense Ferreira Gullar,  naquele período récem-chegado do exílio, pois comunista que foi de carteirinha, Gullar era um dos gurus da geração de Zé, Fagner, Belchior e outros tantos jovens como eu, que fui um de seus grandes admiradores.
Mas o tempo passou e o hoje oitentão Ferreira Gullar já defenestrou tudo o que seu cérebro pensou em termos de comunismo, de socialismo e enfim, de teoria libertária. Como seu "companheiro" Fernando Henrique, sociólogo que "fez a cabeça" de milhares de jovens que leram, estudaram suas teorias sobre ciências sociais, socialismo, liberdade, mas que já há algum tempo pediu para esquecerem tudo que ele escreveu, Gullar também hoje é um braço direito do que de mais atrasado existe no país. O poeta maranhense que além de versejar bem, escreveu ensaios e algumas obras transformadas em músicas, líricamente lindas vale dizer, hoje defende a podridão preoconceituosa e nodorrenta de uma elite inconformada com um trabalhador no poder, com uma mulher presidente, através do sistema que um dia, tanto  ele como FHC, lutaram para que fosse posto em prática: a democracia.
Juntam-se a Ferreira Gullar, que hoje tomado de tristeza lamento ter gostado tanto, uma meia dúzia de infelizes que não tomaram ciência que mesmo com a sujeira que fizeram na Imprensa, em blogs, através de emails,  o povo repugnou o homem da bolinha de papel. O povo não quis, nem os quatrocentões paulistanos, que em sua maioria também votaram em Dilma.
Gullar já defendeu o povo, hoje defende as elites
Um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos, o paraibano -nordestino como Gullar e Zé Ramalho-,  poeta e cantor Geraldo Vandré, depois de muita tortura, deixou tudo e todos, chutou o balde e passou a elogiar a ditadura, principalmente a marinha. Surtou e nunca mais escreveu, deu entrevistas ou sequer falou no que de mais belo fazia: letras e músicas maravilhosas. O Brasil perdeu  Geraldo Vandré. Que pelo menos sabe-se surtou e calou-se. Já Gullar, por estar na contramão do seu próprio tempo, responsável que deveria ser pelo sonho de liberdade que colocou na cabeça de milhares de jovens brasileiros, não tem perdão, pois trocou a convivência com o povo que ele cantou em prosa e verso, pela  aureola de poeta das elites, só que de uma elite cavernosa e cheia de mofo. Pobre poetinha!

Flávio garante que Tuna está preparada para a estréia

O Campeonato Paraense de 2011,  em sua primeira fase, terá início dia 1o e Dezembro.  Nessa fase,  participarão as equipes  da Tuna Luso Brasileira, Castanhal, Ananindeua, Santa Rosa, Sport Belém, Time Negra, Parauapebas e Abaetetuba. A Tuna estreará contra a equipe do Castahal, e embora no site da FPF não tenha ainda o local do jogo, próceres cruzmaltinos batalham ´para que a partida seja no campo do Sousa, as 16 horas.
O gerente de futebol da Tuna, Flávio Goiano, garantiu ao escriba que a Tuna está com uma equipe boa, competitiva e tem tudo para chegar lá. "Nossa equipe está tinindo, tem bons jogadores em todas as posições. Agora, com a chegada do volante Analdo, que estava no Águia e volta para seu ninho antigo (Analdo começou na Tuna) o grupo está praticamente fechado. Só queremos mais um centroavante para revezar ou então jogar junto com Jailson.", diz Goiano.
O dirigente garante que Japonez, que também já havia sido atleta da Tuna, está jogando o fino, agora mais experiente e com vontade de acertar. japonez é jovem, tem 23 aos e tem tudo para ser um grande profissional.Sobre a situação do goleiro André Luiz, muito rechaçado pela torcida devido o episódio de 2003, quando a Tuna perdeu inexplicavemente para o Clube do Remo, o que fez com que alguns jogadores deixassem a torcida entalada, Goiano diz que o jogador está tranquilo e que a torcida pode confiar nos dois goleiros. 
Particularmente tenho minha opinião: acho que a Tuna poderia ver um outro goleiro, e deixaria o André para "a última lata dágua", pois a torcida com certeza não vai deixar o jogador em paz. Sei que isso vai acontecer
e me preocupo com qualquer resultado não favorável à Águia.

Pedro diz que inadimplente não disputará eleição na Tuna

Na reunião do próximo dia 29 do Conselho Deliberativo da Tuna, quando o presidente Fabiano Bastos dará posse aos novos diretores -que até já assumiram, mas serão apresentados ao Conselho- GB  Péricles de Oliveira, que é o novo vice-presidente da Tuna, Dr. João Guilherme,  Diretor Médico, Fernando Amadeu, Diretor Financeiro e o Diretor Jurídico, que será apresentado na hora, o mandatário cruzmaltino espera o comparecimento em massa de Conselheiros, Beneméritos e Grandes Benemáritos, pois só assim  dará quorum para a eleição. O presidente do Conselho Deliberativo Pedro Azevedo que nessa data retorna às suas funções, depois de uma licença de mais de seis meses, garante que dará posse aos novos conselheiros, em substituição aos faltosos e inadimplentes.  Pedro inclusive garantiu que convocará antecipadamente os novos conselheiros para se fazerem presentes e já votarem na eleição para renovação da diretoria que acontece no mesmo dia.
Até o presente já se apresentaram duas chapas para a eleição dos cinco novos dirigentes da Tuna. Pedro Azevedo garantiu a escriba que não aceitará chapa que conste de algum nome que esteja inadimplente com o Clube. "É bom que fique bem claro que a chapa que constar algum nome de candidato inadimplente, será  impossibilitada de disputar a eleição. O candidato tem que estar em dia com suas obrigações no Clube. Se não for feito isso, como o diretor poderá dar bom exemplo, se ele próprio atrasa suas mensalidades?,  pergunta o presidente do Condel. O titular do Condel diz que "quem estiver candidato e estiver atrasado, trate de regularizar-se  100 por cento, senão a chapa não disputará".

Juiz Lalau quer acabar com o Baú de Sílvio Santos

Lalau levou vida de bilionário
No UOL, notícia de fazer nascer água em pleno deserto: o juiz aposentado Nicolau dos Santos Neto, conhecido popularmente por "Lalau", está tiririca da vida e até já interpôs embargo de declaração no Supremo Tribunal Federal , inconformado com o acórdão que não deu prosseguimento à ação indenizatória proposta por seu advogado contra o SBT, por danos morais. Nicolau, que no final dos anos 90 provocou um rombo histórico de 170 milhões em desvio de dinheiro na construção do prédio do Fórum de São Paulo, no escãndalo que ficou conhecido mundialmente e  que levou o juiz às barras da justiça. Lalau, que na época vivia nababescamente em viagens para o exterior com hospedagens nos mais caros hotéis do mundo, foi preso, mas hoje vive doente e recolhido em sua casa. Nicolau ou "Lalau", através de seu advogado diz que em 2000, graças aos apresentadores Hebe Camargo e Ratinho, do SBT, o apelido Lalau pegou e se popularizou, embora na época nada tivesse sido provado e não existisse nenhuma condenação contra o magistrado, por isso se acha com direito de receber  indenização da TV de Sílvio Santos.
A expressão Lalau, muito usada em várias regiões do país, significa  ladrão e, segundo o juiz Nicolau, aposentado com todos os vencimentos, e que hoje se diz doente e perseguido pela mídia, nada em definitivo foi provado contra ele. Lalau ou Nicolau garante que tem esperanças de receber um bolão de Sílvio Santos, embora o apresentador e dono do SBT  esteja com seu baú hoje bem afetado.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Folha pega ficha de Dilma: que peninha!

A Presidente a la Andy Warhol
A Folha brigar e conseguir abrir os porões da ditadura para saber e mostrar a vida política de Dilma na época da repressão, poderia até ter um significado eleitoral -como queria o jornal- se fosse antes do segundo turno. Hoje, a vida de Dilma adolescente,  jovem não interessa. O que vai interessar ao povo brasileiro é a vida da Dilma Presidente, a partir de 1o. de janeiro de 2011. A Dilma que conseguiu vencer o PSDB e a Imprensa Golpista (principalmente a Folha). A Dilma que vai manter o Mantega na Economia, que vai dar continuidade ao que fez Lula. As futricas se Dilma foi guerrilheira ou não -o que para nós deve servir de orgulho, pois ela se doou, juntamente com outros companheiros por um Brasil mais justo para os brasileiros!-, não passa de fofoquinha de salão de beleza. A Dilma é a Presidente, e não adianta chorar, porque não tem terceiro turno!

Condel da Tuna reúne dia 29/11 e 14 de Dezembro.

A boa notícia da Tuna Luso Brasileira é o retorno do presidente do Conselho Deliberativo do clube, Pedro Antonio Azevedo, que já havia garantido por telefone ao escriba, que iria presidir a próxima reunião do Condel.  Assinada pelo presidente Pedro, recebemos convocação para reunião no dia 29 do corrente, cuja pauta é a seguinte: 

1-Eleger e dar posse a novos Conselheiro
  2-Votar proposta orçamentária para o exercício de 2011 e           
3-Eleger e dar posse a 1/3 dos membros eleitos para compor a Diretoria.

Anexo à convocação acima, uma outra, marcada para o dia 14 de Dezembro, quando será apresentado o parecer do Conselho Fiscal, referente ao 1o. e 2o. semestres de 2009 e 1o. Semestre de 2010. Serão também apresentados para apreciação os relatórios e as contas da Diretoria da Tuna relativas ao 1o. e 2o. Semestres de 2009 e 1o. Semestre de 2010. 

Pedro Azevedo volta assim a presidir o Conselho Deliberativo da Tuna Luso Brasileira em um momento muito importante do Clube, quando haverá uma renovação para 1/3 da Diretoria, ao mesmo tempo que alguns conselheiros inadimplentes ou faltosos serão cortados e assumirão novos em suas vagas. Calcula-se que pelo menos 10 Conselheiros novos assumirão.

Leilão do Carrossel mostra a incompetência do tucano Klautau

Acabo de passar perto da Praça Brasil e observo a quantidade de torcedores remistas que se acotovelam para ver o desfecho que vai dar o leilão do Carrossel, parte do patrimônio do Remo, histórico clube paraense que poderá ir para o beleléu por um preço irrisório e, o principal, por culpa total do atual presidente, um  prepotente político do PSDB que entrou com toda a marra para presidir o Clube de Antonio Baena, com a arrogância natural do tucanato, e que durante sua gestão, que termina agora, além de não ter dado uma alegria sequer aos sofredores azulinos, ainda pode perder um belo e rico patrimônio do Clube. Amarao Klautau, o nome da peça rara, antes de presidir o Remo, quando se fazia presente cnas reuniões de cubes com seu chapelão para chamar a atenção (ou esconder a careca, também natural dos tucanos) gostava de mostrar-se o bam-bam-bam, sempre com soluções rápidas e eficientes para qualquer problema, e com isso foi despertando a atenção dos próceres remistas, venceu as eleições, disse que faria uma equipe para ser campeã em 15 dias, e o resultado é que em dois anos de mandato não ganhou sequer um turno, alguns  remistas o consideram o pior presidente de todos os tempos, mas mesmo assim o cara é respaldado pela Grande Imprensa, que pouco fala das maldades que Klautau fez com o coitado do Leão, que antes desse leilão foi ameaçado de ir para o Aurá, entre o cemitério e o lixão. Pode?
Lamento isso, porque como desportista sinto a perda de patrimônio de qualquer clube que seja, principalmente no centro da cidade, na área mais nobre de Belém que é a Almirante Barroso. E tudo fruto da teimosia de um dirigemte que sempre se arvorou o melhor, mas que no fim das contas mostrou que é o pior.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Racista da Globo de Santa Catarina odeia pobres

Esse vídeo mostra o quanto o público do Sul do país  gosta de extremistas. O elemento aí é comentarista da Globo do estado de Santa Catarina, e comentando sobre os acidentes fatais que aconteceram no feriadão, destila todo seu ódio venenoso contra pobres, ou seja, a Classe C, segundo ele, "que hoje possui carro e mora em apartamento", mesmo que seja um carro popular e um apartamento de um ou dois quartos. Luis Carlos Prates usa um vocabulário dos mais perversos contra os pobres, achando ele que quem causa acidentes no trãnsito "são os miseráveis que hoje possuem carro". Até parece que só pobre bebe, que só pobre dirige com irresponsabilidade. Para este fascista cretino, racista de uma figa, que nem se sabe se nasceu em berço de ouro para odiar tanto os mais humildes, era bom que se usasse a lei contra discriminação.Mas ninguém denuncia, porque  lá pelas bandas do Sul,  infelizmente, boa parte deles gostam desse tipo de monstro. Xô, fascista!

Vereadores puxa-sacos querem trocar nome da Rua 25 de Setembro. Pode?

 Em vez de trocar nome de ruas já tradicionais de nossa cidade, os vereadores de Belém deveriam procurar o que fazer. A última dos edis belenenses foi votar a favor da troca de nome da tradicional 25 de Setembro para Rômulo Maiorana. Nada contra seu Rômulo, mas trocar a 25 é puro puxassaquismo dos 28 ventríloquos de nossa Câmara  que votaram a favor. Que se faça a homenagem ao jornalista fundados de O Liberal em outra rua, em um Conjunto Habitacional, Praça, etc., mas mudar a 25 não vale. Sou orador do bairro do marco, caminho pela 25 e acho que para se mudar algo em um lugar já tradicional, como a nossa 25, teria que passar por um plebiscito, os moradores e que deveriam decidir, e não alguns babaovo que só legislam em causa própria. Hoje já ouvi protesto na Feira da 25, recanto tradicional no bairro.
Defendo que os moradores da 25 de Setembro façam um grande protesto contra a Câmara Municipal. Se quiserem fazer uma Praça na 25 e colocar nela o nome do jornalista Rômulo Maiorana, acho justo, mas trocar o nome da  25, é ser muito babão para aprovar.

Sobre gorjetas aos garçons e "couver"

Quem frequenta barzinho ou boteco sabe que garçon é bicho danado por 10 por cento. Sabe também que mesmo sendo ilegal, existem bares que cobram os 10 por cento, o couver artístico quando tem música ao vivo, e a grana nunca chega aos garçons e só uma parte vai para para os cantores. É a jogada que alguns donos de bares e restaurantes sempre usaram e acredito que nunca vai mudar, porque os garçons não têm coragem de reclamar, e se o cliente não quer pagar, pode criar  uma situação constrangedora, até com a presença do gerente, a velha "saia justa".
Frequento barzinhos e sei como é a vida de garçon e de cantor da noite. Alguns artistas cantam três ou quatro horas seguidas para ganhar a "merreca" de 200, 150 e até 100 reais. A lei que determina a ilegalidade do pagamento dos 10 por cento, penso, é antiga. Só que não funciona para os grandes bares e restaurantes,principalmente, pois nestes lugares a conta já vem  incluindo a chamada comissão do garçon.
Sou a favor do pagamento tanto dos 10 por cento da conta como do couver artístico. Mas defendo que os  garçons façam jus à gorjeta  e que valores sejam rateados entre eles e os cozinheiros, que representam o sucesso de quem trabalha num Bar ou Restaurante. Quanto ao couver, deve haver um critério de cobrança, tipo por mesa. Acho complicada a cobrança individual e alta, como acontece em alguns lugares. Por mesa tem uma melhor funcionalidade, além de ser  mais democrática.

Dia 30, eleição para cinco novos diretores da Tuna. Vote certo!

É tempo de eleições. No Remo, no Paysandu e na Tuna Luso Brasileira uma pequena eleição, no próximo dia 30, onde serão mudados cinco membros da atual diretoria. A chamada  Grande Imprensa fala  toda hora em Remo e Paysandu, e embora a atual diretoria da Tuna faça tudo para ficar "assim" com parte dos escribas, não sai uma nota sobre o pleito cruzmaltino nas emissoras de Rádio, Jornais e Televisões. Um desrespeito com a Tuna, pois muitos radialistas e jornalistas, principalmente esportivos, estão toda semana jogando "pelada" no Clube e acho que não pagam nada à Tuna. Então, deveriam pelo menos soltar umas notinhas em seus veículos de trabalho, falando sobre o pleito da Tuna, sobre as duas chapas que poderão, inclusive, decidir o futuro do Clube.
É importante que fique bem claro, que com este estatuto em vigor,  trocando cinco nomes anualmente, os que entrarem poderão eleger um novo presidente entre eles e tomar decisões que poderão influenciar  positivo ou negativamente no futuro da Tuna.
Já que a Imprensa não fala não fala de Tuna, vou expressar uma opinião aqui. Acho que deveria constar no estatuto que o pretenso candidato deve ter um perfil de Presidente, pois ele pode ser o escolhido entre os 15. Deveria sim ter um critério para ser  Presidente, Diretor e Conselheiro da Tuna. Não pode ser um elemento que não tenha história, que não tenha trabalho de dedicação por  pelo menos 15 anos anos no Clube. O que se vê agora são pessoas que pouco se conhece, que pouco fizeram ou nunca fizeram nada em prol do social, dos Esportes, do Futebol, enfim da Tuna Luso Brasileira, despontando em uma chapa. É importante que fique bem claro, que não estou discriminando ninguém. Mas parte da atual diretoria e do Conselho Deliberativo hoje é formado em sua maioria por pessoas que não têm nenhum comprometimento com a Tuna Luso Brasileira. São pessoas que  frequentam o Clube, é certo,  mas só nas peladas, nunca participam dos eventos, não torcem pela Tuna e não se sabe o que poderão decidir numa reunião do Conselho, numa Assembléia ou mesmo na Direção do Clube. Então isso preocupa, gera insegurança nos verdadeiros cruzmaltinos, pois é o futuro da Tuna que está em jogo.
Dia 30, já que temos que cumprir este estatuto, vamos todos votar. Mas vamos ter critério,  responsabilidade, elegendo a chapa que pode ser mais importante para o fortalecimento da Tuna. Uma chapa em que se conheçam as pessoas, os compromissos, os cruzmaltinos. O associado em dias com o pagamento das mensalidades pode votar. O remido também. GBs e Beneméritos, idem. É uma eleição democrática, o processo é bonito, o sistema, graças ao estatuto (que temos que mudar no próximo ano) é que é antigo. Pelo bem da Tuna, dia 30, todos lá!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Jóbson precisa se ajudar

Jóbson é craque, mas "pisa na bola"
Vendo a juventude de Jobson, paraense que brilha no Botafogo do Rio de Janeiro, e a quantidade de problemas que já arranjou, começo a me preocupar com seu futuro. Jobson surgiu no Brasiliense e foi emprestado ao Botafogo, onde num teste antedoping, foi comprovado o uso de substância  química, cocaína, confirmado em depoimento pelo jogador mas depois, em novo depoimento o atleta voltou atrás e declarou que tinha usado crack. Não sei das duas qual  a droga  pior, mas a carreira de Jobson,  de 22 anos, que tem tudo para dar certo e ele ser um grande jogador, à nível até de Seleção Brasileira, está ameaçada. Simplesmente porque o atleta é de temperamento difícil, e mesmo com a grande colher de chá que o Botafogo está dando a ele, insiste em "aprontar": semana passada mostrou os órgão genitais a um grupo de torcedores e na sexta, para variar, faltou ao treino. Ganhou punição nos salários e pode perder a vaga de titular na equipe. E olhe que Joel Santana tem sido parceiro, dando-lhe sempre a camisa de titular e não refrescando seu incentivo e apoio pessoal ao paraense, que parece está com problemas pessoais para "pisar tanto na bola". Não quero pensar o pior do jovem atleta.
O Botafogo luta para sobreviver na Taça Libertadores, estando necessitando no mínimo vencer duas de três partidas e ainda torcer por resultados. Jobson é, juntamente com Loco Abreu, a grande esperança de Joel Santana e da torcida da equipe da Estrela Solitária. Se tiver juízo pode ajudar ao alvinegro a "chegar lá". Se não pensar muito bem, vai ser mais um do Botafogo que antes do futuro começar, vai ver o outro lado da moeda.  Pensa bem, Jóbson!

Imprensa insiste no "terceiro turno"

A Imprensa quando quer agir pelo lado do mal, age. Agora, depois de toda a papagaida criada pelos meios de comunicação das "famiglias" Marinho, Frias e Mesquita, quando usaram dos meios mais escusos para que Dilma não chegasse á presidência da República, eis que derrotados, os jornais e alguns colunistas insistem em usar  uma verborragia das mais chulas como agora,  nas manchetes de quase todos jornais: "governo começa loteamento de cargos". Por que insistir em denegrir a imagem do Governo? Só porque vem dando certo? Será que a Grande Imprensa quer o terceiro turno? Todos sabem que quando se ganha uma eleição os colaboradores, no caso os partidos que fizeram parte da Coligação, querem também ajudar a governar, pois fazem parte de fato e de direito no efetivo que venceu as eleições. Então não cabe aí o termo "lotear". Os partidos coligados têm, de fato e de direito, repito, uma responsabilidade na vitória e devem participar de cargos em Secretarias do Governo. É bom que fique claro -e a obrigação da Imprensa é noticiar da maneira mais didática e democrática possível- que os cargos são de quem foi eleito. A democracia é clara: a presidenta é a Dilma, mas os partidos que a apoiaram, têm o direito de fazer parte do Governo. Sem fatia -porque não é bolo- nem lote -porque não é terreno!

Eleições na Tuna com duas chapas

Recebo informe que no próximo dia 30 acontecerão as eleições para preenchimento de cinco vagas na Diretoria da Tuna Luso Brasileira. É importante explicar como funciona o atual sistema eleitoral cruzmaltino depois do estauto "novo" (embora caduco!):  foram eleitos 15 membros, numa administração de três anos, sendo que a cada ano são substituídos cinco nomes.  Para essa eleição já foram inscritas duas chapas, uma elaborada por um Diretor mais ou menos "rachado" com parte da Diretoria e outra pelo GB João Rito, esta com nomes realmente históricos dentro da Tuna Luso Brasileira: Manuel  Bragança Nobre, Salatiel Campos e José Pantoja, os três grandes e conhecidos cruzmaltino de longos carnavais.
Já expressei aqui meu descontentamento com o atual sistema eleitoral, fruto do estatuto em vigor. Mas defendo que pelo menos ainda este ano, aconteçam as eleições dentro de um processo democrático como reza o Estatuto. Porém, espero que já a partir de 2011 seja intensificado o trabalho de mudança do estauto atual para algo mais moderno voltando, prioritariamente, o sistema de Presidente e Vice, o que comprovadamente é o modelo  mais eficaz em todos os clubes brasileiros.

O perigo dos goleiros tunantes

Não queria falar sobre o assunto, mas sou forçado porque como cruzmaltino sou cobrado. Estamos praticamente ás vésperas da estréia da Tuna na Primeira fase do Paraense 2010 e até o presente não se tem conhecimento de uma equipe base. A começar pelo goleiro. Parece até sina da Tuna. Quem é cruzmaltino da gema, quem acompanha os jogos da Lusa, sabe que o time vem, pelo menos há 10 anos, sofrendo horrores por causa de goleiro. E o mais triste: dois deles estão de volta à equipe: Cléber e André Luis. Para completar o trio de goleiros-problemas na Tuna só falta o Flávio, que "acabou com o time" na penúltima vez que disputamos com reais chances a Primeira fase. Parecendo cansado ou talvez  vindo de uma noite em claro, Flávio foi decisivo contra a Tuna, frustrando o treinador Charles Guerreiro e os cruzmaltinos que tinham como certa a classificação para Paraense de 2009.
Não tenho tido contato com  treinador Zé Carlos, tampouco com o gerente Flavio Goiano, mas pelo que tenho acompanhado, vejo com  grande temor -como a maioria dos cruzmaltinos- a estréia da Tuna com estes goleiros. Não posso esquecer o André Luis no episódio da decisão de 2003, em que houve até acusações sobre seu caráter, no jogo contra o Remo. Tampouco o Cléber, que nas viagens em 2007 e 2008,  fazia das suas, além da insegurança que passava (não por ser ruim goleiro, mas por falta de amadurecimento). Tomara que apareça, agora na eliminação de algumas equipes da Segundinha, um goleiro para fazer frente aos dois -André e Cleber- e, a Tuna faça uma equipe que possa competir e garantir uma das duas vagas,  para que possamos respirar aliviados. Se não entrarmos na competição neste próximo ano, é perigoso,  pois um grupo de ante-cruzmaltinos pode querer botar para fora seu intento de licenciar o Clube de Futebol, com já vem até anunciando. Acho que é hora de reunir forças e fazer algo, como contratar alguns jogadores e reforçar a Águia, com um goleiro, um meio campo e um centro avante. De minha parte, tô topando participar!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Tadeu Franco e sua bela obra "Nós dois"



A música mineira passou a ter um grande significado na MPB a partir do Clube da Esquina, movimento politico-cultural em que jovens, quase todos oriundos da Universidade, cantavam, compunham, tocavam,  faziam poesia e qualquer tipo de arte de vanguarda. Dessa época, despontaram Milton Nascimento, Tavinho Moura, Tavito, Fernando Brandt. Wagner Tiso, Beto Guedes e outros, na verdade um bom número de jovens com grandes idéias culturais que  queriam mostrar para o mundo -e mostraram- a arte mineira.
E foi nesse clima de criatividade musical, que no início dos anos 80 mais um jovem despontou na música mineira. Com voz límpida, jeito simples e cantando e tocando  como gente grande Tadeu Franco em 1984 gravou o disco "Cativante", pela gravadora Ariola, produzido pelo conterrâneo Milton Nascimento e com  Direção Musical de Túlio Mourão. Nesse disco, poucas músicas apareceram, mas uma canção com letra  de Celso Adolfo conseguiu destaque nacional e virou música obrigatória de barzinhos, de casais de namorados, de apaixonados, enfim de quem gosta de letra e música bem elaborada. Mas mesmo com toda essa bagagem, até hoje pouco se sabe do cantor Tadeu Franco. Vencedor de vários festivais em Minas e outros estados vizinhos, Tadeu é mais um operário da musica, sempre preterido pela grande mídia, mas referência como grande compositor e cantor pelos seus conterrâneos famosos como Toninho Horta, Milton Nascimento ,Tavinho Moura e parte dos que outrora criaram o "Clube da Esquina".
Tadeu Franco gravou poucos discos, um deles foi "Orlando", homenagem ao cantor Orlando Silva, onde interpreta canções belíssimas como "Rosa", "Carinhoso" e Lábios que beijei".  O artista não parou, continua fazendo shows, principalmente por Minas Gerais e estados vizinhos. Mas sua canção "Nós dois" virou hino dos enamorados, dos que entendem que um dos mais belos recados que se pode dar à pessoa que se ama  além de uma rosa, é um poema  ou uma música. Para os seguidores do Blog, uma versão belamente ilustrada de "Nós dois" com a voz marcante de Tadeu Franco. Curtam!

O prazer de estudar também o que se quer

Vejo com simpatia e até interesse a proposta de aumento de disciplinas no currículo do Ensino Médio. Sou da época -calma, não faz tanto tempo assim!- em que além das matéria tidas como tradicionais, éramos obrigados a ter aulas de Moral e Cívica, Canto Orfeônico, Canto, Latim, OSPB, Francês, Religião, etc., ou seja, um amontoado de matérias que hoje vejo  em sua maioria não tinham nenhum significado importante, mas que estavam obrigatoriamente no currículo escolar. Era o período brabo da Ditadura e algumas dessas matérias eram por demais tradionalistas e ensinavam, a meu ver, o lado oposto da coisa, ou melhor: "uma razão que a própria (ou verdadeira) razão desconhece".  Não incentivavam o prazer pelo estudo, pois eram para o alunado desnecessárias.
O ex-ministro da Educação e Senador Cristóvão Buarque, que é professor e foi Reitor da UNB, defende que é importante que aumente-se o número de disciplinas alternativas, no sentido de dar novas opções para o alunado. Não é a questão de obrigar o aluno, efetivar no currículo do MEC.  É dar opção da estudantada pensar, reunir entre si e avaliar  a disciplina que é interessante para  determinada escola colocar no currículo. Buarque diz que "estudar é uma coisa importante, útil em nossa vida, mas por demais chata. Os alunos chegam a um momento em que quase não suportam mais ter as mesmas matérias. Então é importante que se trabalhe  disciplinas novas e alternativas como chinês, japonez, esperanto, artes plásticas, latim, alemão, música e todo tipo de alternativa dentro da Educação, para que os alunos possam ter prazer de ir à escola. O importante é que a disciplina que tal escola lance, tenha um número suficiente de alunos, tipo 50, 100 ou mais por escola, para que compense ter professor". Estou com o senador. Quanto mais opções, mais disciplinas, mais prazer o aluno vai ter de ir à escola.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Ceará Sporting já garantiu vaga na Série A de 2011

A bela campanha que está fazendo na Série A do Campeonato Brasileiro, credenciou o Ceará  Sporting Clube a garantir sua permanência na elite do futebol brasileiro. O Mais Querido do Estado alencarino, hoje com 45 pontos  e faltando ainda três partidas para o final do Campeonato, não tem mais nenhum perigo de cair para a Série B, pois as equipes que estão já degoladas (Prudente e Goiás) e as que estão na alça da mira como Guarani, Atlético Goianiense e Atlético Mineiro, têm pouquíssimos chances de chegar aos 44 pontos.
O alvinegro alencarino mostrou que estava preparado para disputar o Brasileiro da Série A desde o início da competição, quando dirigido por PC Gusmão em certo momento chegou a liderar  a disputa. Antes da Copa do Mundo, o Vozão estava entre os primeiros cinco colocados, mas com a saída de PC, transferido para o Vasco,  a equipe sentiu o impacto, talvez  também por causa da paralisação para a realização da Copa. Com um novo técnico  o Ceará sofreu uma queda, já esperada, pois a Série é disputada pelas melhores equipes do país.. Foi preciso a volta do veterano Dimas Filgueiras, ex-jogador da equipe na década de 70, para que o alvinegro mostrasse o bom conjunto que possui, a raça e a vibração de seus jogadores, que mesmo quando inicia a partida perdendo, vai atrás do prejuízo e quando não consegue vencer, pelo menos empata, como aconteceu ontem contra o Botafogo, quando sofreu o primeiro gol, empatou, virou e o Bota que teve que fazer o gol do empate. Ao final, com um homem a menos, o "Vovô" ainda colocou duas bolas na trave.
O Ceará Sporting Clube é, assim, um exemplo a ser seguido de boa gestão. Com uma equipe que comparando com as outras da Série A, é relativamente barata. um treinador caseiro, alguns jogadores veteranos mas de qualidade, como Geraldo e Magno Alves, faz uma campanha das mais elogiáveis, sendo orgulho para o povo do Norte e Nordeste, porque já está garantida em 2011 e o Vitória, a outra equipe da região na Série A, ainda luta pelas tabelas para não cair. O Vozão é Campeão de público e renda, com uma média de 26 mil pagantes por partida e se tudo correr como planeja Dimas e seus atletas, estará na Copa Sulamericana de 2011. Parabéns para o Vovô alencarino!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Reunião do Condel da Tuna: um amontoado de problemas

Uma tristeza a reunião do Conselho Deliberativo da Tuna Luso Brasileira, ontem.  Pouco mais de 20 nomes assinaram o livro de presença entre GBs. Beneméritos e Conselheiros, o que dá uma média de menos de 15 por cento do número total de membros do Conselho. E o pior: como foi adiantado pelo Blog, o presidente não apresentou a prestação de contas, já que o contador não conseguiu concluir as contas a tempo. Mas o Presidente deu a palavra que no dia 29 do corrente apresenta tudo, já que  contador garantiu-lhe isso.
O presidente  do Conselho Valdemar Marques, usando a palavra,  falou do clima que toma conta da Tuna hoje,  com um "grupo de diretores"  remando contra a própria diretoria. Marques mostrou claramente que está do lado do presidente Fabiano Bastos, que está só, abandonado por seus pares,  e corre sério perigo de deixar a presidência este final de ano. Fabiano, em suas palavras, pediu mais uma vez a união de todos pela Tuna. O mesmo discurso desde quando assumiu, quando demonstrava confiar em todos os seus companheiros eleitos. Fabiano Bastos parece não vislumbrar que quem está causando toda a desunião nas hostes cruzmaltinas são os próprios membros de sua diretoria, os que foram eleitos com ele. Para se ter uma idéia do "racha" entre os membros da diretoria,  na reunião de ontem  nem cinco diretores se fizeram presentes. 
O Benemérito Raimundo Barata radicalizou e disse que "uma diretoria que em dois anos, três semestres, não conseguiu fazer uma prestação de contas, está muito mal". Para Barata, algo tem que ser feito para salvar a Tuna. Para o Benemérito, que tem 50 aos de Tuna, nessa gestão nada deu certo.
 De minha parte, entendo,  que tudo que está acontecendo na Tuna hoje é fruto de um Estatuto feito sem critérios. No período em que foi praticamete imposto (e eu, infelizmente, assinei também este estatuto), não foram analisado  prós e contras de se eleger 15 nomes como diretores e nomear -reparem bem, nomear!- 60 conselheiros. Acho que os idealizadores imaginavam ficar com a Tuna eternamente  "nas mãos", nunca mais permitiriam que mudasse a diretoria que não fosse "deles". Só pode ser isso, pois quando se vai ler com atenção determinados pontos deste estatuto nota-se o quanto ele é caduco, com uma conotação ideológica assustadoramente conservadora, ao ponto de podermos assegurar que ele chega a ser um documento ditatorial.
É só analisarmos o que está acontecendo hoje na Tuna. Os 15 diretores foram eleitos por uma Assembléia Geral, onde votaram elementos que são notadamente ausentes da Tuna há anos, portanto descomprometidos com os problemas do Clube. Também a própria  diretoria eleita, onde os 15 nomes não tinham história no Clube, na verdade mal se conheciam entre si, obviamente não sabiam o comportamento legal de cada um, se torciam pela Tuna, se frequentavam socialmente o Clube, se  tinham laços de afinidade cruzmaltinos, etc. A mesma coisa é com relação aos Conselheiros.  Um total de 60 nomes foram indicados. Atentem bem para isso: INDICADOS. Isso não existe. Conselheiro deve ser  eleito democraticamente  e quem tem condições de ajudar, participar ativamente, dedicar-se, até meter a mão no bolso quando necessário. Conselheiro, no caso da Tuna, não pode ser parente, amigo, cara que se deve favor.  Conselheiro ou diretor não é para exibir carteirinha.  É para trabalhar pelo Clube, mostrar serviço.
Eu tenho 28 aos de Tuna Luso e somente depois 18 anos frequentando assiduamente a  sede social  todos os finais de semana, torcendo pelo time da Tuna nas arquibancadas, indo à todas as Regatas, ajudando com material, financeiramente, serviços, pois faço isso desde a época do presidente Genésio Mangini, é que fui  escolhido para participar de uma chapa para o  Conselho.  Nessa atual diretoria, tem gente que não é tunante, só joga bola socialmente, nunca vai à sede social, à uma festa, a família não  tem hábito de frequentar, etc. No Conselho é pior. Os Conselheiros escolhidos, em sua maioria, não possuem compromisso com a Tuna. Muitos deles nem sequer pagavam as mensalidades, estavam inadimplentes. Outros, tem menos tempo de sócio do que pede o estatuto, como o belga Hugo Kerckhove, outros não participam de nada no Clube, como é o caso do Jordy, do irmão do Presidente, do Raúl Meireles (sei que este é tunante, mas nunca vai à Tuna), do Paulo Gomes e até do próprio autor do Estatuto, que é Conselheiro e nunca foi à uma reunião do Conselho. Pode?  Pela quantidade de problemas,  nota-se que já  na eleição, "rasgaram" o Estatuto.
Nessa gestão, diretores  e conselheiros já foram suspensos, já brigaram com o Presidente, outros não se falam, o que reforça a questão da falta de critérios até para participarem de uma eleição, quanto mais indicados.  Diretor e Conselheiro tem que dar bom exemplo, ter postura, respeitar o Clube, os associados, seus frequentadores.
Defendo -e sei que muitos GBs, Beneméritos, ex-presidentes, ex-diretores, conselheiros, torcedores cruzmaltinos, pessoas que amam, que torcem, que se doam pela centenária Tuna Luso Brasileira, também pensam como eu-  a mudança imediata deste estatuto. Talvez não seja total, mas muitas coisas, muitos pontos, sendo que os principais são a questão da diretoria da diretoria do Clube, que não pode ser 15 membros, tem que ser Presidente e vice. daí eles formam seus vice presidentes e outro é o problema do Conselho. Não pode ser indicado. Tem que ser eleito, se fazer chapa, bater chapa. Outro fator que defendo: para ser candidato a presidente da Tuna tem que ter um histórico como tunante, anos de associado, que é para caracterizar  compromisso. mas tudo só pode acontecer se for mudado o estauto. Esta é a grande prioridade do momento.Voltarei ao assunto breve.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Hoje a reunião do Condel da Tuna

Logo mais, a partir da 20 horas, o Conselho Deliberativo da Tuna Luso Brasileira estará reunindo na Boate do Clube, para que sejam apresentadas as contas de três trimestres, respectivamente dos anos de 2009 e 2010. A reunião promete ser interessante, pois embora não esteja na pauta outros temas fora a prestação de contas, alguns Conselheiros e Beneméritos estão dispostos a criar algumas situações para que outros assuntos serão abordados, como as eleições para as cinco vagas que serão substituídas pela atual diretoria de 15 membros, a possível mudança do estatuto, que todos reconhecem hoje como embora novo, mas suficientemente caduco ao ponto de já no primeiro ano de sua utilização tem criado uma série de problemas, e a questão da demolição da obra iniciada irregularmente pela diretoria, embargada pelo Conselho deliberativo mas até agora não destruída pela diretoria, sob alegativa de um processos não bem explicado.
Alguns Conselheiros querem aproveitar a oportunidade para obterem melhores informações da atual situação do time de futebol profissional, outros gostariam de ter explicações sobre o fracasso da equipe náutica da Tuna, que desde a saída do benemérito Jacinto Campina que não rendeu mais nada e embora falte ainda uma Regata, a 5a.,   não tem mais chance nenhuma de ganhar o título deste ano.
Em primeiríssima mão este Blog adianta que o presidente Fabiano Bastos não apresentará a prestação de contas de nenhum dos três semestres. Segundo ele, o Contador que foi contratado não conseguiu concluir as contas e  em virtude disso, o Presidente pedirá mais um prazo para apresentar os documentos.


Dilma vai aumentar o Salário Minimo, mas sem a demagogia e hipocrisia demotucana

A demagógica proposta do candidato tucano derrotado José Serra de dar 13º Salário para o Bolsa escola (depois de ter chamado o programa de "Bolsa esmola"), de dar aumento de 10 por cento para os aposentados e  o mais irresponsável: aumentar o Salário Mínimo para 600 reais, que todos sabem era pura balela, conversa para boi dormir ou pelo menos para enganar os incautos, embora sem a proporção damagógica e hipócrita do demotucanato, poderá acontecer dentro de uma proporção  real. A proposta de aumentar o Mínimo para um valor  acima dos 537 reais que o governo projetou, poderá se concretizar, pois Dilma Rousseff já atecipou  conversações com ministros da área econômica no sentido de que o Salário Mínimo chegue a um patamar  perto do que desejam as Centrais Sindicais, que é de 580 reais.
O Salário Mínimo teve um aumento real de mais e 250 por cento no Governo Lula, e apesar da insistência dos demagogos Flexa Ribeiro e Arnaldo Jardin (PPS-SP),  que integram a Comissão Mista de Orçamento, de que "vão brigar pelo Mínimo de 600 reais,como queria Serra", é certo que a proposta que Dilma estuda para 2011 será de ganho real para os trabalhadores, e sem a  demagogia e a hipocrisia natural dos demotucanos e PPS.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Dentinho e o País do Futebol

Drible bonito, firula, embaixada sempre deram problema no futebol brasileiro, principalmente quando o adversário perde. Ontem Dentinho, que foi autor de um belíssimo gol pelo Corintians na importante vitória sobre o São Paulo, saiu de campo ovacionado por torcedores alvinegros, mas xingado por torcedores adversários e pelo centroavante sampaulino Ricardo Oliveira. Para o atacante tricolor, Dentinho quis humilhar o time adversário. Não vejo por aí, tal qual os treinadores Tite, do Corintians, e Carpegiani, do São Paulo. Acho que futebol é arte, talento, e o mais bonito do futebol depois do gol, é o drible. É a expressão do talento, da criatividade do futebol brasileiro. Em outras épocas não muito distantes, o craque Edilson, chamado "Capetinha", também foi criticado por colegas por dribles desconcertantes e embaixadas inesquecíveis. A jogada bonita, a firula oportuna e muitas vezes necessárias como a de Dentinho, que voltou muito bem ontem,  só engrandecem o esporte bretão e fazem com que sejamos reconhecidamente o País do Futebol. Boa, Dentinho!

Mc Cartney lota Beira Rio


Mc Cartney, aos 68 anos,  é uma lenda viva do rock
Paul McCartney não é somente um dos únicos Beatles vivo, juntamente com o baterista Ringo Star. Paul é um músico versátil, pianista e guitarrista dos bons, além  e compositor maior da banda inglesa, juntamente com seu parceiro John Lennon. Paul esteve ontem em Porto Alegre, no Beira Rio e reverenciou gaúchos, brasileiros e estrangeiros vizinhos que se fizeram presentes no início da turnê sulamericana do astro pop inglês, que aos 68 anos mostrou além do grande talento, vitalidade em três horas de um monumental show. Cantando principalmente sucessos da banda surgida em Liverpool em que era o principal nome, Paul McCartney ensaiou algumas frases em português, e mesmo sendo a estrela que é, mostrou simpatia e simplicidade, distribuindo beijos e afagos ao público estimado em 50 mil pessoas. McCartney não vinha ao Brasil há 17 anos, mas sentiu pelo entusiasmo do público de todas as idades que lotou o Beira Rio, que ainda tem muito súditos pelas bandas de cá. O músico britãnico, que as revistas e tablóides de fofoca outrora falavam que não gostava de John Lennon, declarou amor e grande respeito pelo seu eterno parceiro assassinado em 1980, quando cantou "Here Today", canção que fez em homenagem a Lennon. Outro beatle homenageado foi George Harrison, também falecido, com a canção "Something", constante do ábum "Abbe Road", de 1969, auge da banda inglesa. O ex-beatle dia 30 estára em Buenos Aires. em prosseguimento da turnê latina. Por ter gostado tanto dos Beatles como também dos Rolings Stones, tasco esta homenagem a Sir Paul McCartney.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Mudança urgente do Estatuto da Tuna

O estattuto em vigor na Tuna Luso Brasileira é novo. Novo, vírgula, só na idade, porque seu conteúdo é arcaico, conservador e em resposta aos que me param e perguntam porque acho que para a Tuna ele não serve, explico agora:  O Estatuto da Tuna é praticamente igual ao do Grêmio Literário Português, portanto praticamente uma cópia do estatuto de um clube considerado rico, com mensalidades de quase 200 reais, e com mais de dois mil sócios pagando em dia. A Tuna tem uma situação  completamente diferente, e embora ambos sejam nativos da colônia portuguêsa, na Águia do Souza não existem nem 500 sócios pagando em dia. Boa parte dos frequentadores da Tuna são Sócios remidos ou convidados. Quer dizer, o fluxo de caixa é muito baixo. Então o Estatuto do Grêmio é excelente para o Grêmio, para a Tuna, não.
Na Tuna, é complicado eleger 15 diretores e nomear 60 conselheiros. Primeiro, que uma diretoria na Tuna formada por 15 pessoas teria que ser um pessoal comprometido com o Clube, com os problemas do Clube. Não se pode pegar 15 elementos, a maior parte sem se conhecer bem  e sem ter história no Clube e colocar na direção. Segundo, como o mandato é de três anos, ninguém se entende, e com menos de uma ano a diretoria já está toda "rachada", como acontece agora, que dos 15 eleitos,  pelo menos cinco nunca foram á reunião, três brigaram e já saíram e os que restam nem se falar se falam. A mesma coisa acontece com os 60 conselheiros. A começar pelo processo, antedemocrático. Tem que haver eleição para o Conselho. Para se ter uma idéia, dos 60 "escolhidos", pelo menos 50 por cento nunca foram a uma reunião do Conselho. Por que não vão? Porque não têm compromisso. Quer dizer, a experiência de 15 eleitos é excelente para o Grêmio. Para a Tuna é barca furada!
Defendo que haja urgentemente uma mudança no estatuto. Que a partir de janeiro se faça reuniões e que seja mudado o sistema eleitoral, voltando como era antes. Eleger Presidente e Vice e os Conselheiros eleitos também, pois esse negócio de nomear é muito estreito, é ditadura. O presidente eleito escolhe os vice-presidentes. Quando os vices, que são de confiança do Presidente eleito não estiverem de acordo, serão substituídos por  outros. Assim é que se  faz uma democracia. 
Da maneira que aconteceu na eleição passada, a Tuna só perdeu. Fabiano hoje está só, não tem um vice que foi eleito com ele, e um grupo de diretores insatisfeitos querem, agora, "puxar seu tapete". Na reunião do dia 9, do Condel, o bicho poderá pegar. Mas é certo que alguns vão pedir de imediato uma mudança no Estatuto. Do jeito que está não pode ficar.

A um mês da 1a. fase do Parasão, Tuna ainda não tem time base

Faltando um mês para o início da primeira fase do Campeonato Paraense de 2011, a Tuna até o presente, ao que parece,  não está com um time definido. Pelo resultado do "match" treino que fez com a equipe Amigos do Sató, no campo do Kasa, em Ananindeua, na quarta feira, quando jogou mal e perdeu de 2 a 1, ainda falta muito para a equipe cruzmaltina estar preparada para o embate da primeira fase do Parasão. O técnico Zé Carlos não gostou do resultado, e de primeira rescindiu o contrato de vários jogadores  e dispensou outros que estavam em fase de experiência. Segundo o Blog da Atat, a Lusa só tem em seu elenco hoje 17 jogadores, ou seja, faltam pelo menos 10 para poder estar apta para começar o campeonato.
Os que presenciaram o treino, foram unânime em dizer que a Tuna não jogou nada. "Nem mesmo os jogadores Fininho e Pituta,que jogaram bem contra o Paysandu, se destacaram", disse Clodoaldo, tunante que trabalha no Sindicato ds Gráficos e que presenciou a partida.
A preocupação entre os cruzmaltinos é que as equipes que estão disputando a Segundinha, como o Abaeté, o Bragantino e o time dos indios, futuros adversários da Tuna, estão bem preparadas e quem não estiver bem, vai sobrar. Para o treinador Zé Carlos, ainda há tempo de formar uma boa equipe. Ele está esperando atletas, tipo quatro ou cinco, que estão chegando e também  espera contar com alguns reforços das equipes eliminadas da Segundinha. Mas será que isso vai dar para resolver o problema da Tuna, que quer ficar em primeiro ou segundo lugar desta primeira fase? Pelo que soube, a Águia está carente principalmente de um goleiro. Não seria importante que verdadeiros cruzmaltinos arregaçassem as mangas e juntos contratem três ou quatro jogadores para garantir a classificação? É melhor prevenir do que remediar. Depois não quero ver ninguém chorando o leite derramado!

Marina da Silva vacilou!

Bem que a senadora Marina Silva, do PV, no segundo turno,  poderia ter colhido melhor os seus quase 20 milhões de votos que teve no primeiro turno das eleições presidenciais. Empavunada com avotação que nem ela tampouco o PV esperavam, Marina preferiu ficar "em cima do muro", prática que teve durante todo o período eleitoral, onde se absteve de discutir os assuntos mais polêmicos que o PSDB forçava Dilma a  enfrentar e a responder. Marina conseguiu, com talento vale dizer, fugir da briga que os tucanos forçavam Dilma a enfrentar e foi levando na base do "banho Maria" e, com a queda de Serra, ganhou  uma votação expressiva., surpreendente. Mas no segundo turno correu da raia, perdendo a oportunidade de apoiar a candidata Dilma, como o PV do Pará fez (embora os traíras tenham feito o contrário, não foi Zé Carlos?), por vários motivos, e agora corre o risco de "perder" o patrimônio eleitoral de 20 milhões de votos. O chororõ é dos próprios eleitores da senadora acreana, que não entenderam o porquê de Marina não ter declarado apoio à Dilma, que é do PT, ex-partido da candidata do PV, tem um programa parecido com o da Senadora, foi ministra, portanto colega de Dilma no Governo Lula e é mulher, o que seria um grande referencial para deixar seu nome na cabeça de evangélicos, ecologistas e mulheres. Definitivamente, como o outro "verde", o deputado Gabeira, Marina  "não se pintou" e... vacilou!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Abaixo a intolerãncia nazifascista!

Casa com pixação nazifascista. Por que isso?
A onda de emails, mensagens e vídeos racistas e nazifascistas  que tomou conta da Internet depois da eleição de Dilma Presidente mostra bem como parte de sulistas e paulistas tratam nortistas e nordestinos. Para quem já morou ou passou temporada por terras do Sul e Sudeste não é nenhuma novidade o preconceito e o tratamento racista  que parte deles dispensam aos das bandas de cá. Mas agora, depois das eleições, chegaram ao cúmulo de pedir "o extermínio de todos os nordestinos e nortistas na cãmara de gás". Isso  demais! É racismo, preconceito chulo e até desumanidade com os próprios irmãos, pois somos filhos da mesma terra, do mesmo País. E é importante que se diga que os nordestinos, principalmente, foram os construtores e enriquecedores de São Paulo. Nas décadas de 50 e 60, no grande "boom" de São Paulo, era gente de nossa região que partia das  plagas do Ceará, Bahia, Pernambuco, Pará, Paraiba, Amazonas, enfim, do Norte e do Nordeste para fazer crescer a hoje grande São Paulo. Mas mesmo assim, os grupos separatistas existentes  no Rio Grande do Sul e São Paulo, principalmente,  nunca reconheceram a força, a vitalidade  e a imensa contribuição que o povo de nossa região deu para o crescimento de estados como Rio de Janeiro e São Paulo. Sempre olharam para o povo do Norte e do Nordeste com olhar atravessado, de superioridade. São do nível  dos racistas americanos na Guerra da Secessão. Os grupos de skinheads, que há alguns anos torturaram e até mataram nordestinos voltaram a ameaçar em São Paulo. Mas as autoridades, de alguns estados e também a Polícia Federal estão de olho neles, e vai intensificar a luta contra a intolerância e o hediondo crime da discriminação. Nazifascismo nunca mais!

Dilma mãe fala da Dilma filha (presidenta)

Dona Dilma, mãe da presidente Dilma, fala da juventude da filha, de seus sonhos de adolescente e de como a hoje presidenta do Brasil se portava desde criança. É um depoimento sincero, honesto, depoimento de mãe, que conhece e sabe como pensa e como age a filha. Vejam o emocionante depoimento de Dona Dilma, a mãe da Presidenta.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Luis Melodia e sua Magrelinha

Luis Melodia  é canção até no nome. Filho de músico, nascido no Estácio, bairro que imortalizou em uma belíssima canção, Luis tem voz e ginga de cantor de blues. Aliás seu repertório é formado por muitos blues, alguns sambas e um misto de jazz com samba canção. É carioca no falar, no cantar e no agir. Logo depois que surgiu, num festival em que despontaram Ednardo, Alceu Valença e outros, Melodia estourou com, "Ébano",  "Estácio, Holy, Estácio", "Negro gato", etc., canções que parece só dão certo em sua voz. Aqui, de presente nessa quarta morníssima, "Magrelinha", obra prima do grande Luis Melodia.

A eleição de Dilma, Lula e a Grande Imprensa

Apesar da Grande Imprensa contra, Dilma é presidenta.

A eleição passada à nível nacional foi marcada pelo desespero e destempero da grande Imprensa. Jornais, revistas e televisões tradicionais mostraram escancaradamente uma postura parcial ao tucanato e  totalmente contra o governo do presidente Lula. Isso ficou mais caracterizado quando Lula apresentou a candidata petista, a economista Dilma Rousseff, que desde o primeiro momento passou a ser discriminada como mulher, como cidadã e como profissional competente que mostrou desde que começou sua vida pública. Primeiro matérias as mais diversas e colunistas, alguns conceituados, passaram a borrifar veneno em cima de Dilma e Lula, parecendo  esquecer a popularidade do Presidente, que quanto mais os asseclas da mídia golpista atacavam, mais subia em popularidade.
A coisa chegou a um estágio de nojeira, principalmente por arte dos jornais O Globo, Folha de São Paulo e Estadão, e das revistas Época e Veja, esta ridícula, com capas as mais fascistas, querendo mostar coisas e assuntos que não tinham nada a ver com o processo eleitoral e tratando de temas os mais estranhos ao período como aborto, religião, etc. Enquanto isso, por outro lado, tentavam a todo custo envolver a candidata  a  presidente em situações delicadas, desrespeitando e pondo em dúvida sua capacidade profissional e sua honestidade. Foi assim no caso da Chefe da Casa Civil Erenice, que envolveram a Secretária  e Dilma no possível desmando praticado pelo filho de Erenice e no caso dos dossiês dos membros do PSDB, que depois ficou mais ou menos provado que foi o senador  mineiro eleito Aécio Neves quem "encomendou" a patifaria. Outra situação que o desespero tucano levou para o embate eleitoral foi a deslavada mentira sobre  a situação do aborto e até de que Dilma era uma guerrilheira perigosa. Tudo armado pela grande mídia, que contrariava até seus leitores.
Passada a eleição, presidenta eleita, nota-se, de repente,  um  outro comportamento da mídia, mais calma e parecendo sossegada dos ataques quase diários contra Dilma e o PT. Mas a Imprensa vive de notícias, de denúncias, e embora tenha fugido das noticias ruins para o PSDB, como será doravante o trabalho desta mídia? Será que vão, a partir de agora, denunciar os desmandos do Rodoanel em São Paulo?  Vão procurar no fundo, como é que vive o Paulo Preto, amigo do senador tucano eleito por São Paulo?
A Imprensa tentou jogar a opinião pública contra Lula, quando o presidente cobrou mais seriedade e imparcialidade de alguns jornais. Até a própria candidata verde Marina, entrou no jogo e se oportunizou da situação, dizendo-se contra a censura. Que furo da Marina! Mostrou que fica em cima do muro em tudo e podendo pegar uma carona em qualquer coisa, pega!
A eleição de Dilma serviu para muitas coisas. Primeiro para mostrar que Lula é realmente o cara. Depois que a presidenta além de competente é  séria e tem tudo para dar continuidade ao Brasil que nós queremos e precisamos. Mas serviu, principalmente, para mostrar a faceta suja de alguns colunistas (ou calunistas)  e veículos da Imprensa, mas também  que contra fatos não há argumentos, ou seja,  quando  a Imprensa  deixa de bem informar para criar factoides, notícias falsas, matérias requentadas, enfim, enganar o leitor, ele próprio reage e se encarrega de mostrar sua cara, protestando contra a bandalheira.  E sem censura! 
Falando nisso, ofereceram-me hoje uma assinatura da Veja por metade do preço da capa. Eu não quis. Não quero nem de graça. Nem que ela agora -como já está fazendo- viva a bajular a Dilma.  Tô fora!